INVASÃO DE REITORIA NA UNB, AÇÃO COORDENADA DA ESQUERDA

Não há mais espaço para apatia política

Em assembleia convocada pela Comissão Eleitoral do DCE, não pelo próprio DCE, grupos de esquerda (presença da UNE e de juventudes partidárias) decidiram invadir a reitoria da UnB. Com a desculpa da assembleia – não passou apenas de um teatro em que todos falaram para os que concordam e atrapalharam quem tinha posição diferente -, a esquerda tenta legitimar mais um ato ilegal. Óbvio que assembleia não serve como passe livre para atos dessa natureza, pois não está acima da lei e não pode justificar crimes, mesmo supostamente alcançando o quórum de 3% de alunos da UnB.

Os movimentos esquerdistas, agora fora do governo federal e de muitas prefeituras, tentam sua última cartada: invasões de instituições de ensino. Com objetivo claro de oferecer resistência ao governo atual, eles tentam desestabilizar o funcionamento de instituições vitais para o país, prejudicando estudantes em todo o Brasil. Não há como negar: estão unidos e bem organizados. Ontem, invadiram a FUP, campus de Planaltina. No nível secundarista, os pais, responsáveis por financiar a educação de seus filhos, são impedidos de entrar nas escolas invadidas e são obrigados a ver seus filhos nas mãos de sindicalistas e militantes partidários.

Não há mais espaço para a apatia política. Estudantes da UnB contrários a esse absurdo não podem ser silenciados, ou servirão como massa de manobra de movimentos socialistas.

Mantenha-se informado

Receba resumos semanais do que aconteceu no Reação Universitária diretamente no seu email

Ou nos acompanhe nas redes sociais